Mútua - Displaying items by tag: engenheiros
Em 17 de dezembro será realizada eleição para renovação do terço de Conselheiro Titular e Suplente para representar a Associação Brasileira de Engenheiros Civis - secção de Mato Grosso (Abenc-MT), junto à Plenária do Crea-MT para o perído de três anos, de 2016 a 2018. Os associados da Abenc-MT elegerão conselheiros (titular e suplente) da entidade que ocuparão assento na Câmara Especializada de Engenharia Civil do CREA-MT.
 
 
Outras informações podem ser verificadas em edital publicado em 17 de novembro deste ano, página 55, do Diário Oficial da União.
 
 
As Câmaras Especializadas - As Câmaras Especializadas do Crea-MT, são encarregadas de julgar e decidir sobre os assuntos de fiscalização pertinentes às respectivas especializações profissionais e infrações do Código de Ética. Esses conselheiros, tem a responsabilidade de Julgar os casos de infração de Leis, no âmbito de sua competência profissional específica. Também julgam as infrações do Código de Ética; aplicam as penalidades e multas previstas e elaboram as normas para a fiscalização das respectivas especializações profissionais.
 
 
Além disso, são as Câmaras que apreciam e julgam os pedidos de registro de profissionais, das empresas, das entidades de direito público, das entidades de classe e das escolas ou faculdades no Estado e opinam sobre os assuntos de interesse comum de duas ou mais especializações profissionais, encaminhando-os ao Crea-MT.
 
Fonte: Crea-MT


Lideranças participam da audiência pública na Câmara dos Deputados.

O Projeto de Lei 1.016, de 2015, que propõe alterações na Lei nº 5.550/1968 para definir as atribuições dos Zootecnistas, de autoria da deputada Júlia Marinho (PSC-PA), vem provocando acaloradas discussões entre engenheiros, agrônomos e médicos veterinários, enquanto os parlamentares integrantes da Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural, da Câmara dos Deputados, buscam um consenso para decidir se arquivam ou dão seguimento ao PL.

Para tratar do assunto, foi realizada na última quinta-feira (22) audiência pública na referida Comissão, com a presença de lideranças da área profissional e do Sistema Confea/Crea e Mútua. Entre elas, o presidente da Mútua, Paulo Roberto de Queiroz Guimarães, a vice-presidente do Confea Ana Constantina Sarmento, o presidente do Crea-DF Flávio Correia de Sousa, o presidente da Confederação dos Engenheiros Agrônomos do Brasil (Confaeab) e 1º vice-presidente eleito da Associação Mundial de Engenheiros Agrônomos (WAA/AMIA), Ângelo Petto Neto, e ainda os conselheiros federais Lúcio Ivar do Sul, Afonso Bernades, Romero Peixoto, Paulo Laércio Vieira, Paulo Roberto Viana, Gustavo Braz, José Borges Araújo, Célio Moura, João Francisco dos Anjos, Mário Amorim e Antônio Carlos Albério, além do conselheiro José Geraldo Baracuhy, que representou e falou em nome do presidente do Confea, José Tadeu da Silva. Baracuhy disse que “há mercado de trabalho para todos” e defendeu que para a continuidade do crescimento da agropecuária brasileira é preciso que essas três áreas trabalhem juntas. “É o mercado que deve dizer quem tem competência para atuar nas atividades das três profissões”, afirmou, taxativo, o conselheiro.


O presidente da Mútua, Paulo Roberto de Queiroz Guimarães, a vice-presidente do Confea Ana Constantina Sarmento e o presidente do Crea-DF, Flávio Correia de Sousa acompanham os trabalhos.

Presidida pelo deputado Ivair de Melo (PV-ES), a audiência teve a participação de profissionais e estudantes que ouviram as ponderações apresentadas por Benedito Fortes de Arruda, presidente do Conselho Federal de Medicina Veterinária; Emílio Mouchrek Filho, diretor da Confederação dos Engenheiros Agrônomos do Brasil; Elizeu de Brito, presidente da Federação Nacional dos Engenheiros de Pesca, e Célia Regina Carrer, professora da Universidade de São Paulo.

Contra o PL, médicos veterinários e agrônomos recorreram a números que dão conta do crescimento da agropecuária no Brasil – só o agronegócio responde por 46,4% das exportações nacionais e somam 215 milhões de cabeças o gado bovino, por exemplo. A favor do PL, foi apresentada pela professora Célia, que também trouxe números: 107 cursos reconhecidos, 79% deles instituições de ensino público, e 6.400 vagas anuais à disposição de candidatos vestibulandos. Para a professora, “os zootecnistas não querem tirar atribuições de ninguém, querem apenas ser reconhecidos como profissionais especializados”.

Além de números, leis e decretos dos mais antigos aos mais recentes foram lembrados por quem se posiciona a favor e contra. “As partes interessadas devem se reunir, chegar a um consenso e trazer à comissão uma proposta que atenda agrônomos, zootecnistas e médicos veterinários, para que o PL tenha andamento”, aconselhou Valdir Colato (PMDB-SC), com base em audiências públicas anteriores, onde as discussões não encontraram um senso comum.

 

Fonte: Acme.

Published in Mútua

Enquanto uma parte do planeta está morrendo de fome, outra está desperdiçando comida. Para resolver o problema, um grupo de estudantes de pós-graduação na Suécia criou um produto chamado FoPo Food Powder. A ideia é desidratar os alimentos e assim, eles deverão demorar mais tempo para estragar. 
Após secarem, o alimento é pulverizado e se torna um pó colorido. Esse método aumenta a validade das frutas de duas semanas para dois anos. O produto final ainda mantém entre 30% e 80% do valor nutricional do alimento original e pode ser misturado com vitaminas. 
Os engenheiros por trás do projeto, Gerald Marin e Vita Jarolimkova, afirmam que o objetivo é alimentar 9 bilhões de pessoas até 2050, reduzindo 40% do desperdício dos alimentos produzidos no planeta.
"Não queremos criar um novo produto ou tecnologia, mas criar valor a partir da ineficiência do sistema alimentar", afirmou Marin ao site Mashable.

Fonte: http://www.administradores.com.br/

Published in Clipping

Um grupo de engenheiros da General Electric usou peças de metal criadas em uma impressora 3D para construir um mini motor a jato — e depois o aceleraram a uma velocidade de 33 000 rpm. O resultado foi mostrado em um vídeo divulgado no site própria da empresa.
As peças da pequena turbina, com cerca de 30 centímetros de comprimento por 20 de altura, foram fabricadas separadamente por meio de uma técnica chamada "derretimento direto de metal a laser" (DMLM, na sigla em inglês). O processo consiste em derreter um pó metálico com um laser de alta potência e depois moldá-lo, camada por camada. Assim, a peça vai sendo construída de maneira semelhante a uma impressora 3D tradicional. Depois de unir todos os componentes, a equipe submeteu a peça resultante a um teste parecido àquele pelo qual passam turbinas maiores.
No vídeo, o engenheiro David Bartosik, do Centro de Desenvolvimento de Aditivos de Aviação da GE, explica que a técnica possibilita desenhar outras geometrias que não eram possíveis antes. Outra vantagem é a diminuição do desperdício de materiais.
Enquanto a GE não constrói aviões comerciais inteiros com a técnica DMLM, algumas peças construídas da mesma maneira poderão ser usadas em breve. Recentemente, a empresa recebeu autorização da Administração Federal de Aviação (FAA) para produzir pequenos componentes metálicos, como bicos de abastecedores, para aeronaves comerciais.

Fonte: Info

Published in Clipping

O Centro de Convenções Sulamérica, no Rio de Janeiro, será palco do Encontro Nacional da Engenharia Elétrica, do Encontro Nacional da Engenharia Mecânica e Metalúrgica e do Encontro Nacional da Geologia e Engenharia de Minas. Os três eventos serão realizados paralelamente entre os dias 13 e 15 de maio.
Os encontros por modalidade iniciaram-se em 2013, quando foi realizado o Encontro Nacional da Agronomia. Em 2014, foi a vez da Engenharia Civil e da Engenharia Química. Agora em maio de 2015, três vertentes da Engenharia terão seus encontros nacionais.
Os Encontros debaterão valorização profissional, ética, melhoria da fiscalização, reconhecimento da sociedade, integração das classes profissionais, formação e educação, legislação e projetos de lei que afetam o exercício das profissões. Ao final dos trabalhos, cada Encontro terá como produto uma Carta.

Fonte: Confea

Published in Clipping

Tramita no Senado Federal a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 14/15, para permitir que profissionais da engenharia e da arquitetura possam exercer, cumulativamente, dois cargos públicos.
De acordo com o autor, senador Cássio Cunha Lima (PSDM-PB), com as crescentes demandas nas áreas de infraestrutura e tecnologia, engenheiros e arquitetos assumem um papel essencial, na medida em que se requer a atuação de profissionais qualificados e aptos a realizar atividades de alta complexidade.
“Tendo em vista a crescente demanda por profissionais dessas áreas, esta proposta de emenda à Constituição almeja estender aos engenheiros e arquitetos o mesmo regime já aplicado aos professores e aos profissionais de saúde, possibilitando a acumulação remunerada de até dois cargos ou empregos públicos, desde que haja compatibilidade de horários que permita o bom desempenho das funções”, explica o senador.
Cunha Lima defende que diante da necessidade de se dar mais transparência e, acima de tudo, racionalidade às administrações públicas municipais, particularmente, faz-se necessária a flexibilização da jornada de trabalho desses profissionais, na medida em que a cada dia suas contribuições são ainda mais demandadas pelas prefeituras para dar legalidade fiscalizatória às obras por elas executadas.
Durante a Ação Parlamentar promovida no início de abril, quando o presidente do Confea, eng. civ José Tadeu da Silva, entregou a relação de propostas de interesse da área tecnológica que tramitam no Congresso, o senador reforçou a importância de o Confea apoiar essa PEC para que ela tramite nas Casas Legislativas. “Essa mudança na Constituição Federal vai suprir a carência na área da engenharia e expandir o mercado de trabalho. O apoio do Confea dá legitimidade para essa iniciativa”, disse o senador.
A proposta - que conta com o apoio do Confea - está na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania aguardando que seja designado o relator. O Confea também está recolhendo as opiniões da sociedade sobre essa proposta. Por meio da Audiência Pública do Confea, estudantes, profissionais e sociedade em geral podem opinar. 

Fonte: Confea

Biólogos do Jardim Botânico de Londres estão testando um microtransmissor para rastrear e monitorar o comportamento das abelhas. O equipamento, composto por um chip identificador por radiofrequência e uma antena, busca identificar os mistérios por trás do declínio da espécie. 
Criador do dispositivo, o engenheiro Mark O'Neill, afirmou que a função de sua obra é utilizar componentes otimizados que sejam menores do que os anteriores, e conseguiu: os dispositivos, que tem 8 mm de altura e 4,8 mm de largura foram aplicados apenas em abelhas operárias, que não acasalam. Os equipamentos anteriores que tentavam cumprir esta função tinham um alcance de 1 cm; os novos têm um alcance de 2,5 m.
A população das abelhas está em declínio em locais como a Grã-Bretanha e o Brasil. Os pesquisadores acreditam que esta nova tecnologia será capaz de abrir novas possibilidades para os cientistas reverterem a diminuição da espécie. A estimativa é de que os dispositivos, que são colados nas abelhas com supercola, fiquem acoplados nos insetos por um período de três meses. 

Fonte: http://noticias.ne10.uol.com.br/

Published in Clipping

Engenheiros japoneses da Universidade de Keio desenvolveram um sistema que deixa o carro “transparente”. A partir da captação e da projeção das imagens dentro do carro ele dá a sensação de que é completamente invisível quando visto do seu interior, permitindo ver tudo o que acontece do lado de fora, mesmo olhando através das paredes do carro.
Para conseguir este efeito o carro conta com um sistema de câmeras estereoscópicas, que são instaladas na parte de fora do veículo. Estes equipamentos conseguem captar as imagens de dois ângulos diferentes ao mesmo tempo, transformando em uma imagem 3D. O mesmo processo acontece em nosso cérebro, com as imagens sendo captadas pelos olhos.
Depois que estas imagens são captadas do lado externo do carro, um conjunto de projetores especiais jogam elas diretamente para as paredes do carro. Todo o carro, no seu interior, é forrado com telas que utilizam a tecnologia retro-refletiva.  A tecnologia ajusta o brilho para que ele possa ser visualizado mesmo durante o dia.
Uma variação deste sistema é utilizada em dispositivos militares dos Estados Unidos para camuflagem óptica, mas este é o primeiro estudo relacionado a aplicabilidade do sistema para os civis.
Por enquanto ainda não existe previsão de comercialização da tecnologia. 

Fonte: http://salaodocarro.com.br/

Published in Clipping


No final do ano passado, a Apple estava em busca de engenheiros de software com experiência em interface de jogos de realidade aumentada e interface de usuários, mas novas ofertas de emprego no segmento de realidade virtual surgiram no site da companhia.
Agora, a Maçã está contratando engenheiros de hardware para trabalhar com "design e desenvolvimento de sistemas de exibição relacionados a ambientes de realidade virtual". A descrição das vagas diz ainda que os profissionais irão, entre outras atribuições, projetar e selecionar componentes de hardware e software adequados para otimizar a fidelidade da imagem em diversos ambientes de realidade virtual. 
Outra vaga disponível no site da Apple busca por um engenheiro de software sênior para trabalhar com engenharia de software de gráficos para ambientes de realidade virtual. O engenheiro também deve possuir "experiência com sistemas de captura de movimento".
Todas essas vagas podem indicar que Cupertino está cada vez mais próximo de lançar o seu próprio modelo de óculos de realidade aumentada para concorrer com o Oculus Rift e o Samsung Gear VR. Oficialmente, no entanto, a companhia não comentou e não confirmou nada.

Fonte: http://canaltech.com.br/

Published in Clipping

Cientistas da Universidade Politécnica de Tomsk (UPT), na Rússia, estão desenvolvendo novos materiais para a substituição e a regeneração de tecidos biológicos, um dos campos mais promissores da medicina. Os primeiros testes clínicos dos revestimentos desenvolvidos na UPT demonstram sua eficácia, disse à Agência Efe o catedrático Sergei Tviordojlebov, chefe do projeto. "Tratamentos experimentais no Centro Ilizarov (uma das mais renomadas clínicas traumatológicas da Rússia) com o uso destes materiais mostram que a regeneração óssea em casos de alongamento de fêmur é duas vezes mais rápido que com as utilizadas até agora", explicou. O âmbito de emprego dos novos materiais é muito amplo, asseguram seus criadores, e vai desde as tecnologias para o restabelecimento do tecido ósseo, da pele, dos músculos, do tecido nervoso e cardíaco, assim como para a fabricação de próteses vasculares. "Os implantes que se integram nos tecidos são confeccionados pela primeira vez com plásticos de fluorocarbono, enquanto nos de regeneração são utilizados polímeros absorvíveis", disse Tviordojlebov. A engenharia de tecidos e a medicina regenerativa não só fazem possível a recuperação de tecidos, mas já permitem criar tecidos e órgãos para substituir os danificados. O cientista, especialista em física eletrônica, indicou que as tecnologias desenvolvidas na UPT permitiram criar novos materiais híbridos que melhoram consideravelmente as propriedades tanto dos implantes como das matrizes de regeneração e dos sistemas de administração de fármacos. "Não há nenhum material que sirva 100% como biomaterial, por isso que é preciso usar as melhores propriedades de diferentes materiais", indicou Tviordojlebov. O cientista acrescentou que alguns polímeros, por exemplo, são hidrófobos, o que dificulta seu emprego na medicina regenerativa, mas se forem tratados com plasma ou se forem bombeados com eléctrons, é possível modificar suas características e melhorar sua qualidade como biomaterial. Os novos revestimentos são obtidos com o emprego de tecnologias laser e de vácuo e, segundo Tviordojlebov, podem ser utilizados tanto nos implantes tradicionais como em matrizes para a regeneração de tecidos. Além disso, servem para a criação de sistemas de administração localizada de fármacos, uma inovadora técnica que permite libertar e dosar os agentes terapêuticos em lugares muito precisos do organismo. Os trabalhos desenvolvidos sob a chefia de Tviordojlebov são apenas um dos projetos de pesquisas aplicadas que são realizados na Universidade Politécnica de Tomsk e que abrangem campos que vão da robótica até as nanotecnologias. A UPT é o principal centro de estudos superiores da Sibéria e é considerada como a melhor universidade russa fora de Moscou e São Petersburgo, mas quer ter mais espaço entre os melhores politécnicos do mundo. Em seus mais de 100 anos de existência, de sua faculdades saíram cerca de 150 mil especialistas nos mais diversos campos. EFE bsi-vh/ff

Fonte: R7

Published in Clipping
Pagina 1 de 2

Publicações populares

Endereço

Mútua SEDE
SCLN 409, Bloco E, Asa Norte, CEP:70857-550, Brasília - DF

Central de Relacionamento Mútua

0800 61 0003, Tel.: (61) 3348-0200

Ouvidoria da Mútua

Acessos do Colaborador

Redes Sociais

Facebook Twitter Youtube

Mútua nos Estados