Mútua - Displaying items by tag: Mutua

Mútua oferece aos associados linhas de benefícios reembolsáveis exclusivas para o profissional e seus dependentes que desejam ter um negócio próprio, para a criação de novos produtos, serviços e processos e ainda para custear patentes. Em outro projeto, a Mútua estuda firmar parceria com o Sebrae para fomentar as aptidões empreendedoras entre os novos profissionais

Ao longo dos anos, observa-se a crescente escala de novos empreendedores no Brasil. Muitos profissionais que têm o sonho de ter o negócio próprio têm, cada vez mais, colocado em prática seus projetos. A dimensão do país, a diversidade de produtos e matérias primas e, claro, a criatividade do povo brasileiro são alguns dos fatores que impulsionaram o empreendedorismo por aqui.

Entidade do setor, a Confederação Nacional dos Jovens Empresários (Conaje), divulgou pesquisa inédita que mapeou o perfil dos jovens empreendedores brasileiros (com até 40 anos de idade). Conforme matéria divulgada pelo jornal Correio Braziliense, edição do dia 10 de abril, o estudo da Conaje, feito com 5.060 entrevistados nas 27 unidades da Federação, apurou que 71% dos jovens empreendedores brasileiros têm de 18 a 39 anos e são homens. Também mostrou que 34% têm de 26 a 30 anos e que 42% têm formação superior. Outro dado da pesquisa aponta que 54% dos novos empresários possui renda familiar de três a 10 salários mínimos, integrando, assim, a “nova classe média”.

Leia aqui a matéria do Correio Braziliense

Veja outros dados da pesquisa da Conaje

 

Mútua entende a importância do empreendedorismo

Benefício reembolsável da Mútua voltado exclusivamente para o associado e seus dependentes que desejam abrir negócio próprio, para utilização em investimentos fixos e de capital de giro, o Empreendedorismo já está no rol de linhas da Mútua desde 2009 e, em 2013, como os outros benefícios da Instituição, passou por reformulação com a redução de juros e aumento do prazo de reembolso para oferecer ainda mais vantagens aos mutualistas.

Também ligados à área de empreendedorismo, os benefícios Inovação e Propriedade Intelectual passaram a ser oferecidos no ano passado e se destinam, respectivamente, a apoiar o associado no desenvolvimento e criação de novos produtos, serviços e processos e a custear despesas com registros e proteção de marcas, patentes, direitos autorais, softwares, desenhos industriais, transferências de tecnologia, domínios de internet, pesquisas, contratos de assistência técnica e consultoria, licenças e demais áreas da propriedade industrial e intelectual.  Outras modalidades também podem auxiliar os associados que pretendem empreender, como os benefícios Equipa Bem, Construa Já e Veículos.

Com um grande know-how no setor, o Sebrae está há muitos anos qualificando e ajudando os micro e pequenos empresários na hora de abrir e gerir seus negócios, o que levou a Mútua a buscar parceria com a instituição para um projeto que incentive e auxilie os profissionais recém-formados nessa área de empreendedorismo.

Mútua Premia

O Mútua Premia, lançado recentemente pela Caixa de Assistência, é uma premiação que também incentiva o empreendedorismo entre seus associados. Projetos de destaque criados por mutualistas, voltados para as áreas de inovação, modernização, criatividade e meio ambiente e custeados pelos benefícios Inovação, Energia Renovável e Propriedade Intelectual, poderão concorrer ao prêmio. Os autores dos melhores projetos serão levados para a 73ª Semana Oficial da Engenharia e da Agronomia (Soea), em Foz do Iguaçu, de 29 de agosto a 1º de setembro, para apresentação e divulgação de seu trabalho no Congresso.


Empreendedorismo: busca por soluções, inovações e caminhos diferenciados

 

Fonte: Gecom/Mútua

Imagens: Arquivo Gecom/Mútua

Published in Mútua

O Sistema Confea/Crea e Mútua lança neste mês de março a campanha Limpeza Urbana Começa por Você. A ideia é que cada um, a começar pelos profissionais reunidos no Sistema, exerçam a prática diária de uma nova postura diante de pequenos hábitos, que refletem na limpeza urbana e, extensivamente, em nosso meio ambiente, ou seja, uma conduta  sustentável.

Para tanto, o Confea convida  todos a se engajar nessa campanha e conscientizar a família, os colegas de trabalho, todos à sua volta. Confira o cartaz que será distribuído a todas as entidades regionais e nacionais, aos Conselhos Regionais de Engenharia e Agronomia (Creas), de modo que esse conceito “Limpeza Urbana Começa por Você” seja internalizado pelos profissionais e esses se tornem multiplicadores dessa prática para um mundo melhor.

 

 

Fonte: Confea


O associado da Mútua-TO ao lado dos painéis solares, momentos antes da instalação em sua residência

O primeiro associado Mútua do país a utilizar o novo benefício Energia Renovável, o sócio da Mútua-TO, eng. eletric. Marcus André Pereira Oliveira, acaba de inaugurar em sua residência o fruto da concessão: um sistema fotovoltaico totalmente adquirido com o auxílio reembolsável da Mútua. São várias as vantagens da adoção de um sistema de energia solar. Recuperado o investimento inicial, quase não há gastos excedentes, pois a demanda de manutenção é mínima e o sistema não gera resíduos nem emite gases poluentes, o que contribui para a redução do aquecimento global e do efeito estufa.

Tendo recentemente finalizado doutorado em sistemas fotovoltaicos e trabalhando como professor no Instituto Federal de Tocantins (IFTO) - Campus Palmas -, o engenheiro é pesquisador na área de energias renováveis e não teve dificuldades em instalar os equipamentos com a ajuda de um colega. Mas caso o associado precise, com o benefício da Mútua também é possível pagar pela mão de obra para a instalação. “Para o meu sistema, eu mesmo fiz a instalação, com auxílio de um amigo que tem boa experiência em montagem de sistemas similares”, explicou o eng. eletricista. O associado salientou o bom atendimento a ele recebido pela equipe da Mútua-TO, que o orientou sobre documentação necessária e regras para esta nova modalidade de benefício.

De acordo com o relato de Marcus Rogério, com o apoio da Mútua e escolha correta de fornecedores e dos equipamentos, o processo foi rápido e descomplicado. “O projeto do sistema havia sido protocolado no mesmo dia na concessionária de energia (Energisa). Após o prazo combinado, o valor foi depositado na minha conta e imediatamente adquiri um "Kit" de uma empresa que importa painéis e possui fabricação própria do inversor PHB-4600, já homologado pelo Inmetro e autorizado pela Aneel”, exemplificou o associado, já usufruindo do novo sistema em sua residência.


Registro dos trabalhos de instalação do sistema

Benefício Energia Renovável

O Energia Renovável é um auxílio financeiro reembolsável destinado ao associado e seus dependentes para a aquisição ou substituição de tecnologias, equipamentos e serviços ligados a energias renováveis ou ecologicamente correta, seja em sua residência, empresas ou propriedades rurais. Os valores concedidos são de até 80 salários mínimos, com prazo para reembolso de até 36 meses e com taxa de juros a partir de 0,30% ao mês, acrescido do INPC dos últimos doze meses.


Projeto finalizado: agora é só desfrutar das vantagens financeiras e ambientais

 

Fonte: Gecom e GBE

Fotos: Arquivo pessoal (Marcus André Pereira Oliveira)

 

Published in Mútua

Dando início a série de reportagens com especialistas ligados à temática água – dentro da campanha da Mútua pelo Dia Mundial da Água -, a Caixa de Assistência ouviu o eng. amb. Itamar Xavier da Silva, diretor financeiro da Mútua-TO e mestre em Gestão e Auditoria Ambiental pela Universitat Politécnica de Catalunya (Barcelona), especialista em Planejamento Urbano e Ambiental pela Universidade Federal do Tocantins (UFT) e especialista em gerenciamento de projetos para a gestão municipal de Recursos Hídricos pelo Instituto Federal do Ceará/Agência Nacional de Águas – IFCE/ANA.

 

Confira a entrevista:

 

Como você avalia a instituição de uma data específica para tratar da temática água?

Um dia sozinho não é suficiente, mas ele marca de alguma forma a chamativa de atenção para que todos possam participar. Considerando tantos problemas advindos em função da água, como o tratamento de resíduos, políticas setoriais de vários aspectos, entre outros, há de se destacar que ao se falar de água estamos falando de recursos hídricos, que é algo muito importante e abrangente.

Depois da crise hídrica do ano passado, como você observa o momento atual?

A crise hídrica em si é um fator que vem sendo tratado em várias fases e que depende muito do governo agir. É uma situação muito ligada ao armazenamento, de certa forma. É sabido que existem as pausas entre um período maior de chuva e outro menor. A tendência agora é que o armazenamento de água aumente neste período de chuvas. Já existem projetos de armazenamento de água, não só na região Nordeste, que é a mais deficiente, bem como na região Sudeste, onde também já chegou a crise hídrica. As coisas estão acontecendo, vai depender muito de o governo implantar e de pautar serviços para a Engenharia.

Precisamos depender das chuvas ou podemos fazer alguma coisa para melhorar a situação?

Sempre iremos depender das chuvas, mas a gente tem que depender dessas chuvas e fazer alguma coisa para melhorar, aproveitando aquilo que a chuva nos dá e armazenando essa água de forma adequada para ser utilizada da melhor forma possível quando da necessidade.

Você tem dados com relação aos projetos que estão em desenvolvimento nessa área de recursos hídricos?

Atualmente os maiores projetos dessa área são para o Nordeste, que já sofre com a escassez a mais tempo que as outras regiões. No estado de São Paulo, logicamente, essa parte de armazenamento de água também está em foco. Em Minas Gerais a preocupação diz respeito ao incidente envolvendo mineração. De maneira geral existem diversos projetos, não muito adiantados - a não ser no Nordeste - e o restante do Brasil ainda caminha de forma atrasada.

Como você avalia a postura do Sistema Confea/Crea e Mútua ao trazer para discussão esse tema, unindo forças para divulgar a campanha do Dia Mundial da Água?

O Dia Mundial da Água é o momento para refletirmos que temos que trabalhar para que a água tenha maior quantidade e qualidade. E é justamente onde todos nós, profissionais do Sistema Confea/Crea, com o suporte da Mútua, estamos inseridos. Não imagino como desenvolver toda uma temática de recursos hídricos sem contar com os profissionais do Sistema Confea/Crea e o subsídio da Mútua. É algo que dará condições de desenvolvimento para a Engenharia poder trabalhar para suprir as lacunas.

Então, a temática água é bem mais abrangente do que geralmente é trabalhada?

Quando falamos sobre o Dia Mundial da Água, não podemos falar só da água, como mencionei anteriormente, é todo o envolto. É discutir onde vamos atuar de forma a minimizar os impactos e os conflitos da água, onde vamos divulgar as ações de melhoria da qualidade e quantidade de água. Quando se trata de água, que é um recurso finito, nós temos que se lembrar dos Comitês de Bacias, e que temos que agregar a esses comitês tudo que se trata de recursos hídricos, do ponto de vista dos Conselhos estaduais de Recursos Hídricos e do Conselho Nacional de Recursos Hídricos. Também precisamos refletir sobre licenciamentos ambientais, bem como o monitoramento do uso desses recursos. É toda uma cadeia.

Outro ponto de atenção é a questão dos resíduos sólidos, todo resíduo sólido, de alguma forma quando cai no solo ou é depositado num lixão, vai impactar na água. As cidades devem ter seus planos municipais de saneamento, pois ao falar de água, estamos falando de esgoto também. Os sistemas de esgoto se utilizam de uma água de qualidade, que deveria sair com qualidade de novo, como um recurso hídrico. Também devemos falar das nascentes, onde a água nasce e que depende da preservação das matas e das veredas. Então, não tem como promover um dia da água, sem trabalhar uma política setorial que envolva toda a cadeia de saneamento ambiental, as cidades e, principalmente, o nosso comportamento nesse meio, que deve impactar o mínimo possível nos recursos hídricos.

 

Fonte e foto: Gecom/Mútua

Published in Mútua


Peças orientativas utilizadas na campanha. Acompanhe também na Fanpage da Mútua no Facebook

A mobilização no combate ao mosquito Aedes aegypti foi intensificada. No dia 13 de fevereiro foi o Dia Nacional de Mobilização para o Combate ao mosquito Aedes aegypti e sexta-feira (19) será o Dia Nacional de Mobilização da Educação Contra o Zika. Em todo o país diversas iniciativas de conscientização da população quanto à importância da eliminação dos focos do mosquito estão sendo colocadas em prática.

Tendo em vista a relevância do tema, a Mútua também lançou campanha específica. Com o slogan "QUERO MAIS SAÚDE. XÔ MOSQUITO!", a Instituição está ajudando na divulgação de informações sobre prevenção e na conscientização das pessoas. Estão sendo realizadas ações voltadas aos profissionais da área tecnológica, que trabalham em locais que possuam objetos e equipamentos que podem acumular água e, também, iniciativas dirigidas aos colaboradores, como palestras com especialistas. Além disso, todos estão sendo convidados a participar reforçando as ações de higiene para não acumular água e compartilhando informações de prevenção com a comunidade. A campanha da Mútua terá continuidade no 5º Encontro de Líderes Representantes do Sistema Confea/Crea e Mútua, nos próximos dias 24 a 26 de fevereiro.

O presidente da Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental (Abes), eng. civ. e mestre em Saneamento Ambiental, Dante Ragazzi Pauli, avalia que o país passa por um momento extremamente delicado devido ao aumento muito grande das doenças causadas pelo mosquito Aedes aegypti. “A situação mostra o despreparo de muitas de nossas autoridades e a falta de conscientização de parcela da população que teima em manter criadouros para o mosquito. Novamente, partimos para as ações corretivas, tendo-se a impressão de que muito pouco é feito em termos de medidas preventivas”, lamenta.

Para ele, o combate paliativo não se concretizará em resultados de longo prazo. “Enquanto o poder público busca soluções para as demandas isoladas, o mosquito vai sobrevivendo. Sua característica biológica, que permite que os ovos permaneçam em ambiente seco por mais de 500 dias, permite a sua viabilidade após muitos meses, o que faz com que ele possa ser transportado por via terrestre ou marítima ampliando sua distribuição geográfica”, explica.

Reforçando o papel das profissões da área tecnológica que trabalham em prol da melhoria das condições de vida da população, Dante Ragazzi acredita que frente a esse problema da proliferação do Aedes aegypti e das doenças por ele transmitidas, as Instituições do Sistema Confea/Crea e Mútua, entidades de classe e os próprios profissionais precisam acentuar as cobranças por projetos públicos ligados, principalmente, ao saneamento urbano. “Não podemos desistir de cobrar das autoridades a implantação de sistemas de água e esgotos, coleta e destinação dos resíduos sólidos, além da drenagem. Tais sistemas certamente ajudariam bastante na diminuição da população de mosquitos Aedes aegypt. No fundo, o que defendemos é a implementação de ações preventivas, que são mais eficazes e custam muito menos”, lembra.

Abes também na luta contra o Aedes aegypt

Recentemente a Abes também lançou campanha sobre o tema. Pedindo "Mais Saneamento, menos Zika", as ações desenvolvidas têm tido boa repercussão na sociedade e na mídia em geral. Como desdobramento, a Associação ainda promoverá uma espécie de mesa de debates, com o primeiro evento marcado para o dia 3 de março em sua sede, na capital paulista, com a participação de diversos especialistas. A ideia é que esses debates ocorram em diversas regiões do país.

 

Fonte: Gecom/Mútua

Foto: Abes

Published in Mútua


O diretor-presidente da Mútua, Paulo Guimarães, na apresentação no DER-DF

Projeto que leva informações do Sistema Confea/Crea e Mútua aos profissionais em seus locais de trabalho e em regiões mais distantes, o Crea-DF Itinerante, tem trazido resultados positivos. Nessa quarta-feira (3), o Conselho Regional foi ao Departamento de Estradas de Rodagem do Distrito Federal (DER-DF) para apresentação dos serviços e ações realizadas pelo Crea e pela Mútua aos servidores do órgão.

Como convidada especial, a Mútua participou do evento com a presença do diretor-presidente da Instituição, eng. civil Paulo Roberto de Queiroz Guimarães. Ao saudar o presidente do Crea-DF, eng. civil e de Seg. Trab. Flávio Correia de Sousa, o presidente da Mútua reforçou a importância da parceria com os Creas e da iniciativa do Crea-DF de se aproximar cada vez mais dos profissionais. Ele ainda agradeceu a receptividade do diretor geral do DER-DF, eng. civil Henrique Luduvice, ex-presidente dos Conselhos Federal e Regional do DF e ex-diretor-presidente da Mútua.

“Hoje a Mútua é uma instituição sólida, com representatividade em todos os estados da Federação. Esse processo de resgate da Caixa de Assistência teve início no ano de 2000, na gestão de Henrique Luduvice”, ressaltou Guimarães. Também revendo fatos históricos do Sistema, o diretor-geral do DER-DF enalteceu o trabalho do atual diretor-presidente da Mútua, lembrando que já trabalharam juntos na Diretoria Executiva da Mútua, ele como diretor-presidente e Paulo Guimarães como diretor de Benefícios. No Confea, Paulo Guimarães foi conselheiro federal na gestão em que Luduvice foi presidente da autarquia.


A importância do Sistema Confea/Crea e Mútua foi reforçada pelo diretor-geral do DER-DF, Henrique Luduvice, em diversos momentos da reunião

O presidente da Mútua fez a apresentação da atual Diretoria Executiva da Mútua, que iniciou os trabalhos em agosto de 2015, e salientou pontos relevantes da atuação da Caixa de Assistência. “A Mútua foi instituída pela Lei nº 6.496, de 1977, para ser o braço assistencial do Sistema Confea/Crea e Mútua. É uma entidade de direito privado, característica respaldada por Acórdão do TCU, com semelhanças ao "Sistema S". A Instituição oferece a seus associados benefícios sociais, assistenciais e previdenciários diferenciados, com foco na melhoria da qualidade de vida dos profissionais da área tecnológica e de seus familiares”, sublinhou.

Falando sobre as propostas que a Diretoria da Mútua pretende implantar nos próximos anos, o presidente da Caixa de Assistência destacou a criação de um auxílio educação na área tecnológica para ajudar os filhos dos associados carentes de recurso e que poderá ser estendido aos estudantes em carência de recurso que estiverem matriculados nos cursos abrangidos pelo Sistema. Outra iniciativa apontada na ocasião diz respeito à parceria que a Mútua está negociando com o Sistema Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) para fomento do empreendedorismo nos recém-formados da área tecnológica.

Foi feita a explanação sobre todos os serviços e produtos que a Mútua oferece pelo gerente de Previdência, Rodrigo Barbosa Castilho. “Os benefícios da Mútua são construídos através do mutualismo, conceito cuja principal característica é a contribuição de todos em benefício de cada um”, frisou.


Simulações de aposentadoria pelo TecnoPrev foram destaque na apresentação do gerente de Previdência, Rodrigo Castilho

Castilho elencou as características de cada linha de benefício reembolsável e social e fez simulações exemplificativas do TecnoPrev, o plano de previdência complementar. “Esse plano foi criado para que os profissionais e seus familiares possam complementar suas aposentadorias. Ele resguarda aspectos muito singulares, que o diferencia totalmente das tradicionais previdências ofertadas nos bancos”, comparou. Finalizando, foi falado sobre os convênios e o Clube de Vantagens da Mútua, que concede descontos em diversas empresas regionais e nacionais.

Crea-DF Itinerante

O projeto reforça perante os profissionais e a sociedade a importância dos serviços prestados pelo Conselho. Durante o encontro no DER, foram abordados pelo presidente do Crea-DF e por funcionários e parceiros do órgão diversos temas, como fiscalização, assunto tratado na apresentação do diretor de Fiscalização do Crea-DF, eng. agr. Kleber Souza dos Santos. O eng. civil Luis Ronaldo Starling ainda falou sobre seu livro “Drenagem, Pavimentação e Urbanização de Vias: Composições de Custos Unitários – Obras de Infraestrutura Urbana”, obra produzida com o apoio do Crea-DF, do Confea e da Mútua.

Também prestigiaram o evento os ex-diretores da Mútua-DF, eng. civil Ailton Ferreira Assis de Almeida e eng. civ. Maurício Marques.


Flávio Correia, presidente do Crea-DF, conduziu os trabalhos do Crea-DF Itinerante

 

 

Fonte: Gecom/Mútua

Fotos: Gecom/Mútua e Crea-DF

Published in Mútua

Campanha da Mútua incentiva redução do uso de papel. Anuidade pode ser paga via internet bank ou pelo aplicativo das instituições financeiras para tablets e smartphones

É muito simples obter o boleto de anuidade da Mútua. Basta clicar no banner da campanha “Pague via web”, que se encontra no site da Mútua (www.mutua.com.br/associado/emissao-anuidade). Nesse link, os associados solicitam o boleto da anuidade 2016, que chegará diretamente no e-mail informado. Para solicitação do boleto é necessário inserir o número do CPF do sócio contribuinte e o endereço de e-mail.

O valor da anuidade permanece em R$ 130. É bom saber que as anuidades são destinadas, exclusivamente, à concessão dos benefícios sociais.

Além da comodidade de receber o boleto em seu e-mail, também é possível pagar a anuidade da Mútua através do internet bank ou pelo aplicativo dos bancos para tablets e smartphones. Esta ação ajuda na redução do uso de papel, contribuindo com a preservação do meio ambiente. Faça parte da campanha de sustentabilidade da Mútua.

Anuidade em dia mantém o associado regular com a Mútua

É importante que os mutualistas mantenham suas anuidades e reembolso de benefícios sempre atualizados. Dessa forma, os associados podem usufruir de todas as vantagens que só a Mútua oferece aos profissionais com registro no Crea.

Ao acessar o site da Mútua para solicitar sua anuidade, aproveite e entre na área restrita para atualização de seus dados cadastrais. Isso garante que todas as informações da Mútua cheguem com mais facilidade a seu conhecimento e, assim, você poderá se beneficiar ainda mais, conhecendo novos benefícios e serviços e acompanhando a atuação da sua Caixa de Assistência.

Caso seja feita a solicitação do boleto da anuidade 2016 e o mesmo não chegar no e-mail informado, verifique se existem anuidades de anos anteriores pendentes e entre em contato com a Central de Relacionamento Mútua - 0800 61 0003 - para regularizar a situação.

 

Fonte: GECOM/Mútua

Published in Mútua


Parceria deve incluir treinamentos e participação em eventos do Sistema Confea/Crea e Mútua

Na manhã desta quarta-feira (7), diretores executivos da Mútua estiveram em reunião no Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) - cuja sede é na Capital Federal - para iniciarem parcerias em ações de empreendedorismo e inovação, voltadas aos associados da Caixa de Assistência. O presidente da Mútua Paulo Roberto Guimarães e os diretores Jorge Silveira (Benefícios), Júlio Fialkoski (Administrativo) e Marcelo Morais (Tecnologia) foram recebidos pelo gerente adjunto da Unidade de Acesso à Inovação e Tecnologia do Sebrae, Marcus Vinícius Lopes Bezerra.

A parceria se daria em ações conjuntas de capacitação de associados e colaboradores da Mútua, por meio das ferramentas que o Sebrae dispõe, como o “Empretec” (curso que potencializa o comportamento empreendedor), Educação a Distância, palestras e participação em eventos em que a Mútua estiver presente, como a Semana Oficial da Engenharia e da Agronomia, o Encontro de Líderes Representantes do Sistema Confea/Crea e Mútua e outros. As duas instituições deverão realizar programas-pilotos em alguns estados, incluindo parcerias com outras entidades, como é o caso da Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores (Anprotec) e Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), com a qual a Mútua já mantém convênio.

“O objetivo da Mútua é passar para os associados e colaboradores a ideia do empreendedorismo, não só no sentido de abertura de empresas, mas, também, nas atitudes e no comportamento”, declarou o presidente da Mútua. Segundo Guimarães, esta será uma nova forma de apoio e valorização dos profissionais associados.

Para o diretor de Tecnologia da Caixa de Assistência foi dado o primeiro passo. “O momento agora será de ajustes das particularidades de cada estado para, então, passar à formalização da parceria, com a assinatura de convênios ou acordos de cooperação”, disse Morais.


Júlio Fialkoski, Paulo Guimarães e Jorge Silveira


Jennifer Miranda, Marcelo Morais e Marcus Bezerra

De acordo com Bezerra, do Sebrae, as ações conjuntas são totalmente viáveis e poderão, ainda, auxiliar jovens profissionais das áreas abrangidas pelo Sistema. “É muito bom ver o empreendedorismo dessa Diretoria da Mútua, ficando clara a intenção de promover o aprimoramento dos profissionais, mostrando as várias possibilidades para sua carreira”. O gerente disse que para o Sebrae "a parceria é muito boa, pois os profissionais do Crea são diferenciados e já têm um conhecimento robusto advindo das universidades”, frisou.

Também participaram da reunião, pelo Sebrae, Jennifer Miranda, da Unidade de Atendimento Individual, Athos Vinícius Valladares Ribeiro e Paulo Puppin Zandonadi, ambos da Unidade de Acesso à Inovação e Tecnologia. Os diretores da Mútua também foram convidados a fazer uma visita às instalações do Sebrae.


Após a reunião, os diretores da Mútua visitam as instalações da sede do Sebrae, em Brasília

 

 

Fonte: Gecom / Mútua

Fotos: Margareth Vicente (Gecom / Mútua)

Published in Mútua

Com pesar, comunicamos o falecimento do ex-presidente do Crea-PA, eng. civ. João Messias dos Santos Filho, presidente daquele Conselho Regional por quatro mandatos.

João Messias foi o responsável pela representação da Mútua e também pela criação da Caixa de Assistência no Pará. Foi presidente do Clube de Engenharia, professor, baluarte inconteste da engenharia paraense e advogado.

O velório ocorreu no Colégio Ideal Mundurucus.

Em função do falecimento de seu ex-presidente, foi suspenso o expediente, no dia de hoje, no Crea-PA e também na Mútua-PA.

 

Published in Mútua


Maxwell Simes, Gerson Taguatinga, Paulo Guimarães, Dirson Freitag e Jorge Silveira

Redução da inadimplência, aumento da associatividade, ampliação da divulgação da Mútua, PreviMútua e assuntos operacionais foram alguns dos temas tratados nos dois dias da 8ª Reunião das Caixas Centro-Oeste, realizada de 26 a 27 deste mês, em Campo Grande (MS).

Em suas considerações iniciais, o presidente da Mútua, Paulo Roberto de Queiroz Guimarães, falou sobre suas expectativas quanto à reunião regional e sobre os novos desafios e compromissos com a gestão à frente da Diretoria Executiva. Em nome de toda a Direx, agradeceu a acolhida do presidente do Crea-MS, Dirson Freitag - que recebeu os diretores do Centro-Oeste na sede do Conselho - e do diretor geral da Caixa MS, Jean Saliba, cumprimentando, assim, os colegas da Regional e também dos outros estados. O presidente ainda desejou sucesso na condução dos trabalhos ao coordenador da Região, Maxwell Simes de Souza Paiva. “Vamos trabalhar com sinergia, visando fortalecer e desenvolver ainda mais a nossa Mútua. Teremos como prioridade a aplicação do que está na lei, principalmente no que tange a oferta de bolsa de estudos para os filhos dos associados. Como braço assistencial do Sistema, a Mútua deve, cada vez mais, priorizar o lado social”, enfatizou Paulo Guimarães.

Dirson Freitag deu as boas-vindas aos diretores da Mútua, desejando uma boa estadia no Mato Grosso do Sul. O presidente do Crea-MS também parabenizou a Diretoria Executiva da Mútua e fez questão de destacar a parceria do Conselho com a Caixa MS. “Temos realizado um forte trabalho de aproximação, com ações conjuntas”, ressaltou. Encerrando sua fala, Freitag ensejou profícuos trabalhos nos dois dias de reunião em Campo Grande.


Vânia de Mello, Hamilton Flandoli e Jean Saliba, diretores da Mútua-MS

O diretor-geral da Mútua-MS, Jean Saliba, primeiramente saudou os presentes, sublinhando que se tratava do primeiro compromisso oficial da Diretoria Regional da Caixa MS com a Diretoria Executiva da Mútua, tendo em vista que não foi possível a ida dos três diretores do Mato Grosso do Sul para a 72ª Soea, em Fortaleza (CE). Saliba agradeceu o presidente do Crea-MS pela disponibilidade em acolher a reunião na sede do Conselho e também parabenizou os colaboradores da Caixa, Nelson Povoas, Nelson Dias e Mariana Cavalcanti, e os estagiários que trabalharam para que o evento fosse realizado da melhor maneira possível. Cumprimentou o coordenador dos trabalhos, Maxwell Simes, os demais diretores do Centro-Oeste e gestores da Mútua. “Aos poucos a Mútua entra num ritmo normal. Isso é fruto de um trabalho ao longo do tempo, principalmente pelo avanço no relacionamento entre Direx e os diretores regionais”, avaliou.

Encerrando as falas de abertura, o coordenador Maxwell também agradeceu a participação de todos e afirmou que os trabalhos do grupo têm sido bastante proveitosos. “Sinto que todos carregam essa vontade de fazer a diferença. O interesse é único, é fazer com que as Caixas cumpram com os objetivos primordiais da Mútua, de ajuda aos profissionais e de proporcionar qualidade de vida”, comentou.


Diretoria da Mútua-MT: Mário Albuquerque,Suzan Lannes e Marciane Curvo


Luiz Carlos de Oliveira e Gilson Mota, diretores da Mútua-GO, e Wellington de Medeiros e Luiz Lobo, diretores da Mútua-DF

Apresentações

Na sequência da programação, a primeira apresentação do dia foi realizada pela Gerência Jurídica, com enfoque principal aos procedimentos de cobrança e ações para a redução da inadimplência. O tema foi bastante debatido pelos diretores, que compartilharam as experiências de cada Regional. Os diretores da Caixa MT, por exemplo, falaram sobre o projeto de um mutirão da Regional e se dispuseram a encaminhar o material dessa ação para as demais Caixas.

As áreas Financeira, de Comunicação, Benefícios e Tecnologia também tiveram espaço para apresentações e, assim, cada Caixa pôde tirar suas dúvidas com as diversas áreas e fazer a explanação de suas propostas. Muitas questões puderam ser sanadas ali mesmo, na própria reunião, e muitos outros assuntos já tiveram seu encaminhamento direcionado. Essa nova sistemática nas reuniões regionais foi adotada para dar mais agilidade e dinamismo aos encontros e, principalmente, às demandas das Caixas. Prova disso é a ata da reunião, que agora também é digital e passou a ser assinada imediatamente após às reuniões.


O encontro, realizado na Sede do Crea-MS, reuniu a Diretoria Executiva da Mútua, diretores regionais das Caixas de Assistência dos quatro estados da região Centro-Oeste e gestores da Instituição

 

Fonte: Gecom/Mútua

Fotos: Margareth Vicente (Gecom/Mútua)

 

Published in Mútua
Pagina 1 de 55

Publicações populares

Endereço

Mútua SEDE
SCLN 409, Bloco E, Asa Norte, CEP:70857-550, Brasília - DF

Central de Relacionamento Mútua

0800 61 0003, Tel.: (61) 3348-0200

Ouvidoria da Mútua

Acessos do Colaborador

Redes Sociais

Facebook Twitter Youtube

Mútua nos Estados